sábado, 5 de setembro de 2009

O que é jornalismo?

Uma coisa que o jornalismo não é, é errata. A errata é o contraponto necessário jornalismo. Se você trabalha dentro da possibilidade de corrigir o erro logo em seguida da publicação, você está fazendo outra coisa que não jornalismo.
Escrevo isso diante da inacreditável constatação de que alguém que foi formado em redação comigo publicou uma notícia de origem duvidosa sabendo disso e contando com a rapidez da correção que a Internet permite. E quem leu a primeira versão? Vai ficar com notícia errada para passar para frente? Na minha terra isso se chama radio-peão, que é o antônimo de jornalismo.
Outra coisa: um editor não pode confiar 100% num repórter, especialmente quando ele já tem precedente de irresponsabilidade profissional. Caso contrário, a função de editor seria inútil, bastava publicar direto o que o repórter quiser. Mesmo assim, acontecem casos como o de Jayson Blair, o reporter do New York Times que confessou ter plagiado e inventado diversas matérias. O fato do maior jornal do mundo ter falhado em coibir o jornalismo desonesto é razão para que todos descambem para o "seja o que Deus quiser"? Acho que não, pelo contrário. É motivo para que os veículos sérios reforcem seu compromisso com a verdade e com os fatos. Quem acha que isso é irrelevante, que faça outra coisa que não jornalismo. Tablóide, por exemplo.

3 comentários:

Lalo Arias disse...

Pois é. Mas quem são essas pessoas?
Agora que você escreveu sobre esse assunto, lembrei do Pepe Escobar. E o pior é que ele ainda anda por aí. Livre, leve e solto. Copiando quem quer que seja na maior cara dura.

Simone disse...

Eu faço Jornalismo, com certeza. Checo fontes, penso no que escrevo, me preocupo com o meu entrevistado e, principalmente, com o meu leitor. As matérias que não são assinadas por mim, tb me procupam, mas tenho menos poder sobre elas. Mas, faço Jornalismo. Algo que pulsa, remete à debates, objeto não pronto e enlatado... Tb erro, escrevo futilidades, minhas opiniões, o que penso... e respondo por tudo o que escrevo! Se alguém se sentir ofendido, desmerecido, inconformado, tem direito à resposta... Talvez a resposta não produza o mesmo efeito da matéria, mas este país carece mesmo de liberdade de expressão! Eu faço Jornalismo e reflito todos os dias sobre o que é, onde está e, principalmente, para onde ele está indo. Super beijo... SIMONE SANTOS

Eliana Belo disse...

Huuummm...
Acho que há controvérsias.
Opinião também é notícia. Ponto de vista é notícia. Crítica é notícia. E tudo isso diverge, conforme a formação, classe social, religião, cor, raça, peso, sexo, gosto, estado civil, opção sexual, partido político e outras (muitas) variáveis que fazem com que sejamos únicos, e todos com sua diversidade e particularidade... possuem razão. São as tais verdades relativas.
Divaguei muito?
[ ]s,
Eliana