segunda-feira, 30 de junho de 2008

SP-75 interditada

Devido às obras de duplicação da SP075 entre o km 36,6 ao km 38,8 a rodovia Santos Dumont, região de Salto será necessária a interdição total da pista para detonação de rochas:

Programação:

02/07 – quarta-feira – das 11h às 12h

05/07 – sábado – das 11h às 12h

Para total segurança dos usuários, a interrupção total do tráfego neste local será inevitável.

Só para não perder o hábito...

...mas que foi um golaço, ah isso foi!

Rock´n roll

Em um evento ignorado pelos principais veículos da cidade, a banda A Fantástica Madame Buterfly, de Hortolândia, sagrou-se campeã do Festival de Rock de Indaiatuba, domingo à noite. A noite foi encerrada com o show dos Raimundos, que compensou a falta do vocalista Rodolfo com a fúria das guitarras que são sua marca registrada. Ainda vivem dos antigos sucessos dos tempos áureos, mas acho que os caras deixaram de lado as antigas desavenças que desmanchou a banda tantas vezes para investir na marca Raimundos, ainda muito forte no mercado.

Os jurados Marcão - ex-Charie Brown jr. e atual THC - Kid Vinil e Keila do K-Sis escolheram uma banda que

adota o rockão clássico, tanto é que tanto no visual quanto no nome quilométrico remete às bandas dos anos 60, como Big Brother and Holding Company, que acompanhava Janis Joplin.

Circuito Cultural Paulista

Em julho e agosto, o Circuito Cultural Paulista, programa realizado pela
Secretaria de Estado da Cultura, através da Unidade de Fomento e Difusão
de Produção Cultural (UFDPC), em parceria com as prefeituras dos
municípios, segue com espetáculos de música, dança, teatro e circo, além
de atividades em bibliotecas e projeções de filmes em 50 cidades do
Estado. Indaiatuba foi incluída pela primeira vez na programação graças ao sucesso da Virada Cultural no Município. Assim, a cidade torna-se a única a receber os dois projetos, junto com Caraguatatuba.

Lançado oficialmente no final do mês de fevereiro de 2008, o Circuito
Cultural Paulista tem como objetivo possibilitar a circulação de
espetáculos culturais por todo o Estado e a democratização do acesso à
cultura, pois todas as apresentações são gratuitas. O destaque fica com Antônio Nóbrega, no dia 27. Confira as atrações em Indaiatuba:

JULHO

Dia: 4

Horário: 20h

O Homem, A Besta e A Virtude – Cia. Olhar Imaginário [TEATRO]

Com concepção de Débora Duboc e direção de Marcelo Lazzaratto, “O Homem, a Besta e a Virtude”, de Pirandello, ganha montagem popular e faz rir da hipocrisia, num jogo cênico de ironias, inteligência e mordacidade, em um espiral de cenas hilárias.

Dia: 27

Horário: 20h

Antônio Nóbrega [MÚSICA]

Nóbrega revelou-se um fenômeno, ao conseguir unir a arte popular com a sofisticação. É, literalmente, um homem dos sete instrumentos, capaz de cantar, dançar, tocar bateria, rabeca, violão etc. Realizou espetáculos memoráveis em teatros do Rio de Janeiro e de São Paulo, com destaques para Figural (1990) e Brincante (1992). Tudo isso trabalhado por alguém, com formação erudita, que se dedica a resgatar as melhores tradições nas artes populares. Mas que as relança como a arte brincante, na qual a vida e a arte se confundem. Brincante porque a arte tem de educar, mas divertindo, e como um dos elementos para a transformação da sociedade.

AGOSTO

Dia: 17

Horário: 16h

Cidade dos Sonhos – Cia. Nau de Ícaros [CIRCO]

Uma “ópera buffa” circense e poética. Ou um resgate em linguagem de circo do milenário mito da Cocanha, fabulosa terra da prosperidade e da abundância onde não há dor, suor, velhice ou morte. Ou “As Bacantes”, de Eurípedes, transformadas em paródia e picadeiro. Tudo isso, e um pouco mais, no novo espetáculo da Cia. Cênica Nau de Ícaros, “Cidade dos Sonhos”. Texto: Fabio Malavoglia. Direção: Leopoldo Pacheco e Marco Vettore. Duração: 60 minutos. Classificação Indicativa: a partir de 3 anos

Dia: 31

Horário: 20h

Anelis Assumpção [MÚSICA]

Cantora, compositora e percussionista, a filha de Itamar Assumpção prepara-se para gravar seu primeiro CD. Com a sagacidade de quem canta na fluência das melhores conversas de botequim, mistura poesia com o balanço do samba, do reggae, do hip hop e da chamada vanguarda paulistana. O timbre grave de voz e a interpretação teatral valorizam suas letras originais.

Local:Teatro CIEI

A vitória do futebol


A vitória da Espanha na Euro 2008 coroa não apenas a tradicional escola ibérica - também conhecida por perder nos momentos decisivos - mas também o melhor futebol. Luis Fernando Veríssimo escreveu certa vez que a Alemanha descobriu um jeito de ganhar copas sem jogar futebol, mas desta vez, a tradição panzer não funcionou (assim como não deu certo contra a seleção de Felipão em 2002). Além disso, o campeonato europeu de seleções deste ano também reverteu o horror que foi a edição anterior, com a vitória da "falange defensiva" grega.
Outra coisa demonstrada na competição que a Globo fez questão de ignorar por motivos comerciais - coisa feia, jornalisticamente falando - é que as principais seleções européias estão jogando muito mais bola que Brasil, Argentina ou Uruguai, para citar as principais escolas sul-americanas. Hoje, a seleção de Dunga apanharia de França, Holanda, Espanha e Portugal. Se complicaria com Alemanha, Itália, Rússia e a chata Turquia, que tanto trabalho deu em 2002. Claro que o futebol não é cartesiano; num dia ruim a melhor seleção perde de um time inferior (aconteceu com a Holanda contra a Rússia nas quartas-de-final) mas analisando pelo que vimos dos jogos da Euro e das Eliminatórias Sul-Americanas, é o que dá para constatar.

Na foto, a família real espanhola - com El Rey Juan Carlos à direita - comemora o título nos vestiários com o técnico Luis "El Sabio" Aragonés

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Mais uma da Pixar


"Wall-E", a nova produção da Pixar, dirigida por Andrew Stanton (de "Procurando Nemo") é mesmo tudo aquilo que disseram. O perfeccionismo do maior estúdio de animação digital é impressionante, tanto nas imagens quanto no roteiro. Rompendo com paradigmas que parecem reger a maioria das produções hollywoodianas, o filme começa sem diálogos com o personagem principal fazendo sua rotina, tendo apenas sua amiga barata e sua coleção de bugigangas para minimizar sua solidão.
Um dia, uma nave desce e deixa um robo muito mais avançado, de sigla E.V.A., com a missão de identificar vida vegetal no planeta.Rapidamente, Wall-E se apaixona por EVA e faz de tudo para conquistar a amada, ainda priorizando sua diretriz acima de tudo. Ironicamente, é o próprio enamorado que a ajuda a cumprir sua missão, o que significa sua partida imediata para a nave-mãe. Mas Wall-E não vai perder sua única companhia em séculos, e pega carona até a nave onde a Humanidade se refugiou após entulhar o planeta com lixo.
Como em "Os Sem-Floresta", a crítica aos humanos é devastadora, ainda que edulcorada pelas deslumbrantes imagens da gigantesca nave espacial. Estão lá as referências mais evidentes de "2001" e "Guerra das Estrelas", enquanto na Terra devastada, telões remetiam a "Blade Runner". Coisa para agradar os adultos, porque as crianças vãos e divertir com as peripécias do robozinho disposto a tudo por seu grande amor.

O nome do jogo


Fábregas foi o nome do jogo que classificou a Espanha à final da Eurocopa. O time de Luis Aragones foi absoluto contra a Rússia, sensação do torneio após desbancar a sensacional Holanda. Só que ontem, os ex-soviéticos não foram nada sensacionais e foram abatidos por 3 a 0 pelos espanhóis, fora o baile.
Curiosamente, Cesc Fábregas só entrou na partida depois que o artilheiro e melhor jogador da Fúria, David Villas, se contundiu. A substituição deu consistência ao meio de campo, com as assistências de Fábregas, mas deixou o astro Fernando Torres sem parceiro. Sua substituição por Daniel Güiza foi criticada pelos comentaristas Mili Lacombe e Brito Jr., mas não é que o reserva acabou marcando o segundo gol, que praticamente acabou com o sonho russo de chegar à final (o terceiro tento de David Silva foi apenas o tiro de misericórdia).
Agora todos apontam a Espanha como favorita contra a Alemanha, mas os tedescos tem a seu favor a tradição e a regularidade. Mesmo acuados pela valentia turca no jogo de quarta, os alemães não abriram mão de seu esquema tático e impuseram seu futebol pragmático contra a raça e vontade da Turquia. Vai ser um jogão domingo.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Clip Festival


Acabo de voltar da Clip FM, onde Tico Santa Cruz e Renato Rocha (foto) dos Detonautas conversaram com os ouvintes e a imprensa local. Mais importante que a visita dos músicos, no entanto, foi a informação em primeira mão do Clip Festival, marcado para o dia 24 de agosto, no Estádio do Primavera.
A intenção original era ter o NX Zero como carro-chefe, contando que o evento aconteceria no Indaiatuba Clube. Como a diretoria do IC vetou a realização do festival lá, o jeito foi achar outro lugar. Escolhido o primavera, ficava arriscado apostar tudo só na bada emo.
Assim, Capital Inicial, Charlie Brown Jr., Biquini Cavadão e banda Strike foram contatadas e estão quase confirmadas, tornando o Clip Festival num big festival de rock, certamente um dos maiores do interior paulista.

Em Cartaz

Esta semana o Multiplex Topázio recebe dois lançamentos nacionais - um deles, mundial - : "Wall-E", a nova e ousada animação da Pixar, e "Jogo de Amor em Las Vegas", com os lindos e engraçados Cameron Diaz e Ashton Kutcher.

"Wall -E" é dirigido pelo mesmo Andrew Stanton do já clássico "Procurando Nemo" e tem, à exemplo de "Rat-a-touille" e seu rato gourmet, uma premissa ousada: um personagem solitário perdido em um planeta devastado. O personagem-título é um robô encarregado de processar o lixo deixado pelos humanos na Terra, que abandonaram para se fixarem em colônias espaciais. Wall-E tem como companhia uma baratinha - uma piada sobre o fato de ser essa espécie resistente a todo tipo de agressão humana ao meio ambiente, inclusive a radioativa? - e um velho videocassete, no qual ele não se cansa de assistir "Hello, Dolly", o velho musical com Barbra Streisend e Louis Armstrong.

Após 700 do êxodo humano, ele é o ultimo autômato em funcionamento no planeta, usando peças dos coelgas quebrados para repor as suas que se desgastam. Um belo dia, uma nave aterrisa e dele sai um robo de última geração chamado E.V.A., por quem o solitário Wall-E se apaixona. Mas E.V.A. tem uma missão a cumprir para, em seguida, voltar à base. Mas após romper com os séculos de solidão, Wall-E não está disposto a abrir mão de seu grande amor.

Analistas da indústria alertam para o risco assumido pela Disney-Pixar com uma produção ousada dessas, que rompe com paradigmas como piadas verbais e ritmo frenético que têm marcado os filmes do gênero. Nos EUA, "Wall-E" vai enfrentar o sucesso de "Kung-Fu Panda", da concorrente Dreamworks, que usa os velhos truques dos bichos falantes - e alguns falam muuito! Aqui, será o contrário, a história do panda indicado como o Escolhido para enfrentar uma ameaça ao reino dos bichos estréia depois do solitário robô apaixonado.

Mas com todos os riscos, quem viu "Wall-E" adorou. O site Rotten Tomatoes, que reúne resenhas de jornais de todos os Estados Unidos, teve 93% de avaliações positivas, e aqui no Brasil não foi diferente, com elogios dos críticos de Veja (Isabela Boscov) e Estadão (Luiz Carlos Merten).

Já "Jogo de Amor em Las Vegas" (sorry) é uma comédia romântica com a esfuziante Cameron Diaz e Ashton Kutcher, o jovem galã em alta em Hollywood e criador do programa de pegadinhas "Punk'd".

Os dois são uma dupla em crise, ela, uma corretora da bolsa recém-saída de um relacionamento e ele um inconsequente que acaba de ser despedido de um subemprego. Os dois vão curar as feridas em Las Vegas, onde se encontram, ganham uma grana em apostas e enchem a cara. Quando acordam, descobrem que estão casados. Antes que resolvam como se livrar do matrimônio indesejado, ganham três milhões no caça-níqueis, dos quais nenhum quer abrir mão. A juíza Queen Latifah os condena a um período de casamento forçado, durante o qual cada um tentará se livrar do outro para ficar com a fortuna.

É lógico que eles vão se apaixonar durante a trama, mas essa previsibilidade faz parte da graça da comédia romântica.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

E nóis, ó!

A partir de 1 de julho o pedágio de Indaiatuba passa a ser de R$8,50 (!!!) tanto na praça da SP-75 quanto no bloqueio do desvio de Helvetia. O reajuste é calculado com base no IGP-M, Índice Geral de Preço de Mercado, conforme contrato firmado pelo governo Mário Covas. Talvez seja a única tarifa com gatilho automático existente no Brasil, sem negociação e sem fiscalização. Mais uma herança maldita tucana.

Deu no Terra


Adriane Galisteu diz que já viu Roberto Justus fazendo escova

A apresentadora Adriane Galisteu disse, em entrevista a João Gordo, do canal MTV, que já pegou Roberto Justus fazendo escova quando eles eram casados.
Adriane teve um relacionamento de oito meses com o empresário em 1999. Ela já havia admitido, em entrevista ao programa Irritando Fernanda Young, que o casamento foi "um vacilo".
Atualmente, a apresentadora tem sido vista freqüentemente com o empresário Alexandre Iódice. Ela não confirmou ou negou um possível namoro.

***

Com dizem, não há fúria maior que o de uma mulher desprezada.

terça-feira, 24 de junho de 2008

Interdição da SP-75

Devido às obras de duplicação da SP075 entre o km 36,6 ao km 38,8 a rodovia Santos Dumont, região de Salto será necessária a interdição total da pista para detonação de rochas:

Programação:

25/06 – quarta-feira – das 11h às 12h

28/06 – sábado – das 11h às 12h

Para total segurança dos usuários, a interrupção total do tráfego neste local será inevitável.

O Agente de 40 anos


Ontem fui ver o remake de "Agente 86", com Steve Carrell no papel de Maxwell Smart, e me peguei gargalhando no cinema. Está tudo lá, a musiquinha que remete ao tema de James Bond, as portas da entrada secreta do Controle, o cone do silêncio, o sapatofone, os bordões, o conversível vermelho e até uma rápida aparição do ator Bernie Koppel - o Siegfried original (do hilário bordão "Shtarkerrr!")- como um velhinho ao volante de um Opel, que dá uma bronca em Smart na rua e é em seguida "atropelado" por um SUV.
Carrell confirma que o fracasso de "Todo Poderoso 2" não vai abalar sua carreira como um dos grandes comediantes atuais. É muito difícil fazer uma releitura de um personagem tão querido e tão ligado ao seu intérprete original. É quase como se quisessem fazer um novo Chaves com outro ator que não Roberto Bolaños. E Carrell consegue remeter a Don Adams sem necessariamente imitá-lo. Coisa que um ator do calibre de Gary Oldman, por exemplo, não conseguiu fazer com o doutor Smith de "Perdidos no Espaço".
Anne Hatthaway - cada vez mais linda - faz uma 99 muito mais sexy e ativa, e por incrível que pareça é até convincente em se apaixonar pelo "nerd" Max. Essa é outra difereça com o original. Ao invés de ser um idiota sortudo - o Smart original era praticamente um Closeau da espionagem - o 86 de Carrell é um analista de informações hipercaxias, uma extensão da persona cinematográfica do ator exibida em "The Office" e "O Virgem de 40 anos". Aliás, o título deste posto - e da matéria que publiquei em Gente etc no sábado, antes de ver o filme, refere-se ao trabalho que revelou Steve Carrell, mas curiosamente tanto ele quanto Don Adams estavam na casa dos 40 quan do assumiram o papel.
No elenco de apoio, Alan Larkin, que já havia trabalhado com Carrell em "Pequena Miss Sunshine", está à vontade no papel de chefe, o que não acontece com Terence Stamp com seu Siegfried. O baixinho Ken Davitian, de "Borat", acaba roubando a cena nas poucas cenas como assistente de vilão Starker. Já Masi Oka parece que a qualquer momento vai ser teletransportar para "Heroes".
Não sei quem disse que dificilmente "Agente 86" vai virar franquia. A aparição de Hymie (um dos melhores personagens do seriado) no final pra mim indica essa intenção, e o sucesso até aqui nas bilheterias - é a melhor abertura da carreira de Carrell - deve levar a, no mínimo, uma continuação.

História infantil clássica sábado no Ciaei

Um menino muito valente cuja vida é transformada ao salvar a vida de uma tartaruga. Este é enredo da peça infantil Urashima Tarô que será apresentada na sala Acrísio de Camargo, no Ciaei, dia 28, às 20 horas. A promoção é da Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados antecipadamente no Centro Cultural Wanderley Peres e no Centro de Apoio ao Turista (CAT).

Depois de muito tentar, um pequeno pescador depara-se com uma tartaruga enroscada sem uma rede. Esta suplica pela vida e Urashima decide poupá-la, mesmo sem saber que esta lhe retribuiria o gesto com uma impensável recompensa. Anos depois, o mesmo Urashima é salvo de uma tempestade e levado para conhecer o reino submarino. Em meio a tantas maravilhas, o jovem pescador não sente a rapidez do tempo passar e, quando volta para a terra firme, se depara com a maior surpresa de sua vida.

A montagem é da Cia Pé no Canto e mistura atores e bonecos em um inusitado espetáculo lúdico-teatral. Urashima Tarô é o nome do pequeno pescador e protagonista da história, adaptada de um tradicional conto infantil japonês. A direção é de André Capuano, e a adaptação do texto de Paulo Rogério Lopes. No elenco estão Elder Fraga e Joaz Campos.

Serviço:

Peça infantil “As aventuras de Urashima Tarô”

Dia 28 de junho, sábado, às 20 horas

Sala Acrísio de Camargo, Ciaei (Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 3665 – Jd. Regina)

ENTRADA GRÁTIS

**

Quem tem mais de 40 (ou perto disso) vai lembrar do comercial da Varig com um desenho animado de um garoto japonês que é levado por uma tartarugao ao Brasil mas depois tem saudades do Brasil e uma fada lhe dá uma caixa com uma passagem aérea para voltar ao seu país. Era uma paródia do conto Urashima tarô, com a canção folclorica interpretada pro Rosa Miyake.

Última semana do Ciclo do Cinema Japonês no Casarão

Nesta última semana de homenagem ao Centenário da Imigração Japonesa, o Casarão encerra a pro-gramação com alguns dos mais importantes filmes da escola nipônica de cinema, como o filme “Con-tos da Lua Vaga”, de Kenji Mizoguchi, considerado um dos mais importantes filmes já realizados no mundo. O projeto Filmes do Casarão é uma promoção da Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Fun-dação Pró-Memória.

Sessão de Sexta

27/06 – 19h30

Yojimbo, de Akira Kurosawa. Elenco: Toshirô Mifune, Tatsuya Nakadai, Yôko Tsukasa, Isuzu Ya-mada, Daisuke Kato, Seizaburô Kawazu,Takashi Shimura.

Sinopse: Um samurai desempregado (Toshiro Mifune) chega a uma cidade a procura de um trabalho, só que esta se encontra dividida entre dois mercadores rivais. O samurai oferece os seus serviços para ambos, envolvendo-se em sangrentas batalhas e aproveitando-se totalmente da situação.

Matinê do Casarão

28 e 29/06 – 15h30

Digimon, o filme, de Mamoru Hosoda, Minoru Hosoda e Shigeyasy Yamauchi.

Sinopse: Um grupo de crianças é transportado para o DigiMundo, onde conhece um grupo de mons-tros digitais chamado Digimon, com os quais se unem para combater o mal. Entretanto, Diabormon, um Digimon maligno, cria um vírus de internet que destrói dados do sistema de defesa dos Estados Unidos, no intuito de causar o envio de um míssil para o território japonês. Para evitar o desastre, todos os habitantes do DigiMundo se unem para salvar o mundo real e também seu próprio mundo.

Cine Clube de Domingo

29/06 – 17h30

Contos da Lua Vaga, de Kenji Mizoguchi. Elenco: Machiko Kyô, Mitsuko Mito, Masayuki Mori, Kinuyo Tanaka, Eitarô Ozawa, Ikio Sawamura, Kikue Môri, Ryosuke Kagawa.

Sinopse: Obra prima do cinema fantástico, o filme é uma fábula passada no século XVI em um Japão feudal e violento durante a sangrenta guerra civil e conta a história de um fazendeiro que quer ser samurai e de outro que quer ser comerciante. Realizada pelo mestre japonês Kenji Mizoguchi cheio de atmosfera e força, é um dos mais importantes filmes da história do cinema e um belo exemplo do cinema japonês clássico. Ganhou o Leão de Prata no Festival de Veneza de 1953.

Serviço:

Lotação máxima: 60 pessoas.

Os convites devem ser retirados no dia da exibição, a partir das 13 horas.

Casarão Pau Preto: Rua Pedro Gonçalves, 477 – Jd. Pau Preto – Tel.: 19 3875-8383

***

Machiko Kyo foi a grande estrela dos jidai-gekki (filmes de época ou de samurai) do período. Além de "Contos da Lua Vaga", trabalhou em outros sucessos inernacionais como "Rashomon", de Kurosawa, vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza; e "Jigokumon - Portal do Inferno", de Teinosuke Kinussaga, primeiro filme japonês colorido, primeiro a ser exibido nos EUA e vencedor de dois Oscar.
Ela visitou o Brasil no auge da popularidade e aqui reencontrou um irmão que havia emigrado para o Brasil antes da guerra.

Quer aprender a fazer risoto?

A outra nota é da Maria Fernanda Campos, amiga, chef de cuisine e colaboradora do Gente etc, que está promovendo um novo curso de risotos. Vamos lá, ghente, que ela precisa pagar o novo notebook dela!

Olá, tudo bem?

Atendendo a pedidos realizarei um curso de risotos dia 28/06, das 11:00 às 14:30, na minha cozinha gastronômica, em minha residência.

O curso será realizado na hora do almoço para degustarmos os risotos à vontade.

Curso de Risotos

Técnicas, história, modo de preparo e degustação de diversos tipos de risotos.

Apostila com as receitas da aula.



Cardápio



Risotos



Risoto milanês (açafrão)



Risoto ao funghi



Risoto de morango com camarão



Risoto de tomate seco com bacalhau



Risoto de frutos do mar



Risoto de camembert com maça verde



Risoto de abóbora e carne seca com crispy de couve



Risoto de chocolate branco e baunilha coberto com raspas de chocolate meio amargo



Valor: R$ 60,00



Favor confirmar presença até dia 25/06.



Qualquer dúvida ou informação estarei a disposição!



Muito obrigada!



Maria Fernanda de Campos

Chef de Cozinha

(19) 9788 8253

mariafernandadecampos@hotmail.com

Sem vagas

Estou em dívida com amigos que me pedirar para colocar umas notinhas. Então segue a primeira delas, da futura-nova Assessoria de Imprensa do Indaiatuba Clube:

Ainda faltam duass semanas, mas o Baile de Aniversário do Indaiatuba Clube já é um sucesso. Estão oficialmente esgotados os convites para o festa de 51 anos do clube, que acontece no próximo dia 5 de julho, a partir das 22 horas, com buffet a cargo de Claudia Porteiro, animação da Banda Quinta Avenida e decoração da Spazio Cenico, de Jimmy Silva.A diretoria agradece aos conselheiros, associados e todos os amigos da imprensa, que ajudaram a tornar este baile um sucesso, antes mesmo de sua realização.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Ifigênia em Áulis


Depois da bronca, elogios. De vez em quando Indaiatuba me surpreende, ou pelo menos alguns indaiatubanos. Ontem, domingo, às sete da noite, a peça "Ifigênia em Áulis" foi apresentada no Bosque do Casarão Pau Preto sob uma garoa fria. Surpreendentemente, um grupo de abnegados permaneceu na platéia, com algumas desistências em meio as intempéries mas a maioria até os aplausos finais.
Quem foi e ficou assistiu a um espetaculo que nos remeteu à Grécia antiga, não só pelo texto de Eurípides mas pela encenação ao ar livre, como nos tempos dos ritos a Dionísio, que originaram o teatro grego. A mística só foi quebrada por intervenções modernas, como o flash deste fotógrafo (tentei sem flash o máximo que foi possível, mas o espetáculo merecia registro), o intermitente zumbido da caixa acústica e um involuntário "ok" pronunciado pelo Agamenon. A direção de Rubens Teixeira deu consistência à atuação do elenco, com destaque para o Agamenon de Fernando Moreira e a Ifigênia de Fernanda Moeller.
Essa montagem merecia viajar por aí.

Celebridades...

Um dos subprodutos da indústria das celebridades são as próprias "celebridades". É um tema que Gilberto Braga abordou mas não desenvolveu plenamente em sua novela do mesmo nome. Gente de talento limitado que - por escassez de novos Malu Mader, Cláudia Abreu, Marcos Palmeira ou Rodrigo Santoro no mercado - acaba sendo galgado à condição de estrela global e vestindo o manto da prepotência. É o que comunamente chamávamos de "Tássia", "Tássia chando".

Sábado a imprensa local foi chamada para registrar a visita da global Paola de Oliveira a uma loja do Centro. Ela iria gravar na Zoff Club um clipe da banda Elelmento 5, que tem como integrantes um músico da cidade e o imão da atriz. Com o tradicional atraso de meia hora, a "estrela" chegou e eu já aproveitei para bater a foto e me mandar, já que tinha um almoço marcado em Itu. À noite, fui fazer minha ronda noturna pela Pepis e Zoff e fiquei sabendo que a moça estava num dos camarotes. Como não tenho vocação para paparazzi e havia encontrado diversos amigos na balada, nem me abalei em buscar fotos dela. Na saída, sou surpreendido com um aviso de que o o proprietário Ricardo queria falar comigo. Aguardei alguns momentos e eis que ele chega constrangido para atender um pedido da starlet, que exigiu que as fotos dela no local fossem apagadas! Indignado, mostrei que não havia tirado nenhuma foto da moça e avisei que se tivesse tirado, não iria apagar. Entendo o papel do Ricardo, já que ela iria promover nacionalmente sua casa com o videoclip gravado lá, mas qual é o da garota? Ninguém ali estava dando uma de "Pânico na TV" e se tivesse tirado alguma foto, teria sido discretamente, sem enfiar a câmera na cara dela. Pedir ao dono da boate para parar o fotógrafo na saída e exigir que apagasse fotos dela é prepotência ou o quê?

***

fernanda machado Outra que exibiu azedume foi Fernanda Machado - mais conhecida como a patricinha de "Tropa de Elite" - na festa da inauguração da Arthur Calliman em Campinas. Já chegou sorrindo amarelo, talvez por ter que dividir as atenções com a colega Débora Nascimento, que ofuscava qualquer mortal num raio de um quilômetro. Abordada por uma equipe de TV daqui para uma entrevista, ela fez cara de nojo e disse: "só se for rapidinho". Não vou nem dizer que tipo de profissional faz uma "rapidinha" sem vontade, mas o fato é que a moça estava sendo paga para dar o ar da graça no evento, e portanto ficar disponível para atender a mídia presente faz parte do negócio. Um contraste com sua colega Débora, que apesar de estar numa produção hollywoodiana - "O Incrível Hulk" - e ser elogiada por dois ícones da beleza como Maria Fernanda Cândido e Liv Tyler, era toda simpatia.débora

É aquele negócio, a nega se mata para se tornar conhecida e quando isso acontece, começa a fazer doce e esnobar a mídia, especialmente das cidades menores. Se não aguenta o calor, minha filha, "pede pra sair".

sábado, 21 de junho de 2008

Holanda fora


A eliminação da Holanda da Eurocopa foi uma ducha de água fria para que esperava a vitória do futebol bonito. Mas, justiça seja feita, o time de van Basten não jogou nada contra os comandados do compatriota Guus Hiddick, o mago dos países do Terceiro Mundo do futebol.
Somada á eliminação de Portugal, o que veremos serão confrontos do futebol "eficiente" de Itália, Alemanha e Rússia em detrimento da criatividade. Resta à Espanha representar o futebol técnico e superar o trauma da vitória daquele timinho grego na última edição.

Centenário da Imigração...em Indaiatuba

imagem 210 Apesar de ficar longe da área do Estado mais colonizada pelos imigrantes nipônicos – o Noroeste – Indaiatuba é uma das cidades que mais deve aos japoneses. Se hoje temos a Toyota como referência da industrialização dos últimos, nos anos 60 e 70 a Yanmar era uma das grandes empregadoras do Município. Mesmo a vinda da montadora de automóveis sofreu a influência da presença da fábrica de motores aqui, que por ironia estava se retirando quando a Toyota estava negociando sua vinda.
A influência dos agricultores isseis e niseis também foi enorme até o final da década de 70, graças à cultura do tomate. A Festa do Tomate era tão forte que foi capaz de trazer o rei Roberto Carlos em 1973, o que era muito mais que trazer uma rave com Tiesto ou micareta com Ivete Sangalo.
A Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba (Acenbi) tem 61 anos e é uma das mais antigas da região. Embora a colônia tenha decrescido nos anos 90 por causa do fenômeno dekassegui e há tempos não consiga mais eleger uma representante na Câmara – o que era corrente até recentemente – ainda tem sua força na cidade.
No entanto, é preciso destacar um certo descaso nas celebrações do Centenário da Imigração Japonesa em Indaiatuba. O Marcos Comemorativo, que devia ter ficado pronto no último dia 18, vai ficar para o fim do mês, porque a construção começou em cima da hora e obviamente não ia ficar pronta a tempo.
Mais grave, no entanto, é a saia justa envolvendo a homenagem prestada pela Câmara a representantes da colônia. Criou-se um mal-estar entre a comunidade pelo esquecimento de famílias importantes na história dos japoneses e descendentes no Município, como Imanishi, Takahara e Gomasako. Argumentou-se que a homenagem era para os pioneiros sobreviventes, mas ainda assim o critério é estranho, sem falar que ignora princípios elementares da cultura nipônica, que é honrar os antepassados. Na lógica japonesa, não é porque que o avô ou pai se foi que não merece homenagem numa data tão especial e aguardada. Honrar a memória dos pioneiros da imigração é mais do que comer sushi na Festa do Chope do Nipo ou simplesmente pegar carona na efeméride dos 100 anos. (publicado em Gente etc de hoje)

***

Na foto, tirada por nossa enviada especial ao desfile comemorativo no Sambódromo do Anhembi em São Paulo hoje à tarde, desfile da banda da Marinha Japonesa. Tora, tora, tora!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Frase

"Quando vi que Pelé estava no Mineirão e Julio Baptista estava com a 10 canarinho em campo, me bateu melancolia..."
Daniel Piza, em seu Blog no Portal Estadão

Humaitá interditada

A Prefeitura de Indaiatuba, por intermédio da Secretaria de Engenharia, comunica à população que o trecho da Rua Humaitá compreendido entre as ruas Nove de Julho e Treze de Maio foi interditado temporariamente para a passagem de veículos, em virtude da obra de instalação das novas galerias pluviais que vão resolver o problema de enchentes no Bairro Cidade. Para não prejudicar os comércios instalados nesse trecho, até que a obra no local esteja concluída, será permitido o acesso à Humaitá pela Rua Treze de Maio, que antes era contramão.

No trecho estão instaladas a empresa Recipet, a Socopia, as lojas Krica Baby & Kids e Armazém do Enxoval, o consultório odontológico da Drª. Ana Paula Precoma e o Plebe Bar.

A interdição do local foi necessária porque no cruzamento da Rua Nove de Julho com a Rua Humaitá está sendo aberto um poço de emboque e desemboque para a abertura das galerias e os equipamentos usados na obra tiveram que ser posicionados na Humaitá, impossibilitando a passagem de veículos naquela parte da rua.

De acordo com o secretário de Engenharia, Amadeu Tachinardi Rocha, o trecho deverá ficar interditado no prazo máximo de 60 dias. “Em alguns pontos as interdições serão inevitáveis, mas a pedido do prefeito José Onério, a direção da construtora responsável pela obra está fazendo tudo que é possível para agilizar os trabalhos e causar o mínimo de transtorno para os moradores e comerciantes do bairro”, conclui.

Itaici gastronômica

Cada vez mais a Estrada Coronel Estanislau do Amaral - mais conhecida como Estrada de Itaici - está se tornado um reduto gastronômico de Indaiatuba. Não bastassem a Torrelaguna, Cantina e Bar da Gula, Colesterol, Nova Galeria dos Pães e Villa Santo Antônio, agora a via ganhará uma loja de vinhos e um restaurante japonês.

Dunga na berlinda


Se considerarmos somente as partidas contra a Venezuela e Paraguai, até que o Brasil não jogou tão mal ontem contra a Argentina. Só que levando em conta que desperdiçamos preciosos pontos em casa, que dificilmente recuperaremos em Buenos Aires, aí a coisa pega.

O descontentamento com Dunga já é geral. Mas dois fatores podem segurar o técnico até setembro, ]data dos próximos jogos das eliminatórias. Primeiro, são os Jogos Olímpicos. Está em cima da hora para escolher um novo teinador para disputar a únia competição importante que a Seleção Brasileira nunca ganhou. Segundo, a falta de nomes. O sonho de consumo da CBF e da torcida brasileira é Luis Felipe Scolari, que acaba de assinar um contrato milionário com o Chelsea. Restam Luxemburgo, que sofre resistências de dentro da CBF; Paulo Autuori, que não conseguiu liberação de seu clube árabe para voltar ao Brasil; e, talvez, Murici Ramalho, que é muito independente para o gosto de Ricardo Teixeira, sem falar que por enquanto está bem no São Paulo.

Mas estou botando uma grana que Dunga não será o técnico do Brasil na Copa da África do Sul.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Centenário da Imigração

Hoje se completam 100 anos da chegada do Kasato Maru ao porto de Santos, marcando o início da imigração japonesa ao Brasil. Existem registros de nipônicos que teriam vindo antes de 1908, mas a vinda de braços do País do Sol Nascente para trabalhar na lavoura de café começou com esse evento.
Como descendente, não posso deixar passar em branco esta efeméride, mesmo que meus avós tenham chegado quase vinte anos depois. Na verdae, entre a colônia, costumava-se distinguir quem veio antes e depois da Segunda Guerra Mundial, estes chamados de "Japão Novo".
Toda a mídia anda pegando carona nas festividades dos nikkeys - chamados aqui de nisseis - com matérias e programas especiais homenageando os imigrantes japoneses e seus descendentes.
Mas o que me chamou a atenção é o destaque dado pela Veja a - mais uma vez - Sabrina Sato. No ABc das contribuições nipônicas ao Brasil o semanário da Abril reservou um verbete à apresentadora do Pânico na TV. Não é a primeira vez que Veja baba na japa. Numa matéria interessantíssima sobre panturilhas, a revista alertou as incautas que invejam as babatas da perna da ex-BBB que desitissem de tentar, porque genética é destino. Até o detestável Diogo Mainardi dedicou um artigo à pinta de Sabrina.
Para Veja, esqueçam a atriz Daniele Suzuki - primeira atriz nikkey a conseguir destaque na Globo desde Cristina Sano (alguém se lembra da Flor do Oriente da novela "Roda de Fogo") - e a top Juliana Imai - que deixou o Paraná para brilhar nas passarelas internacionais. Paradigma de mulher nikkey bonita é a japa burra da RedeTV!, praticamente uma Carla Perez de olhos puxados.

daniele suzuki playboy juliana imai fashion rio verão 2007 sabrina sato54

Que Daniele Suzuki e Juliana Imai, que nada! O negócio da Veja é Sabrina Sato!

Deu no Terra

Belo quer Wagner Moura em filme sobre sua vida

Belo resolveu que quer fazer um filme sobre sua vida. Segundo a coluna Olá! do jornal Agora, o cantor gostaria que Wagner Moura o interpretasse.

Ainda de acordo com a publicação, a dançarina Gracyanne Barbosa, noiva de Belo, gostaria que Camila Pitanga ou Alessandra Negrini para representá-la na telona.

Nesta sexta-feira, Belo participará da missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi em Interlagos, São Paulo.

***

wagner

"Nunca serei!"

terça-feira, 17 de junho de 2008

Crítica do Inácio

Saiu hoje na Folha uma resenha assinada por Inácio Araújo sobre "Contos da Lua Vaga", que fecha o Ciclo do Cinema japonês no Casarão, no dia 29. Só para assinantes UOL ou da Folha http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/inde17062008.htm

Ciclo Japonês tem filme cancelado


"O Homem Mau Dorme Bem", programado para o próximo domingo pelo Ciclo de Cinema Japonês no Casarão Pau Preto, teve sua exibição cancelada por problemas técnicos. Mas os culturetes de plantão terão como opção assistir a peça "Efigênia em Aulis", de Eurípides, às 19h, no Bosque do Casarão, com o grupo Oficina da Secult e direção de Rubens Teixeira.

Para quem só conhece a mitologia grega do filme "Tróia", a peça conta um episódio que antecede a célebre guerra pela posse de Helena, a mais bela mulher do mundo, quando a armada grega está encalhada em Áulis por falta de vento. Um oráculo diz ao comandante heleno Agamemnon que só com o sacrifício de sua filha Ifigênia (sempre aprendi que se escrevia assim, com "I") à deusa Artemis é que eles chegarão à Tróia. Pressionado pelas tropas impacientes e pelo irmão Menelau, marido de Helena, Agamemnon escreve à mulher Clytemnestra para que traga Ifigênia a fim de se casar com Aquiles, maior guerreiro grego.

Última peça de Eurípides, ela foi apresentada pela primeira vez meses após a morte do autor e fazia parte de uma trilogia que incluía "As Bacantes" e "Alcmeon em Corinto" (esta última se perdeu). Presume-se que Eurípides não enha completado "Ifigênia em Áulis" e que seu filho ou sobrinho de mesmo nome tenha composto alguns trechos. Os versos finais também não são do dramaturgo grego e foram escritos provavelmente no período Bizantino, cerca de mil anos depois.

SP-75 interditada

Devido às obras de duplicação da SP075 entre o km 36,6 ao km 38,8 a rodovia Santos Dumont, região de Salto será necessária a interdição total da pista para detonação de rochas:

Programação:

18/06/08 – quarta-feira – das 11h às 12h

21/06/08 – sábado – das 11h às 12

Para total segurança dos usuários, a interrupção total do tráfego neste local será inevitável.

Fim dos tempos


O título em português do novo filme de M. Night Shyamalan não é muito exato, ou entrega demais. O Fenômeno ou O Evento, mais próximos da tradução literal, seria mais acurado. Ele é bom? Eu gostei, talvez por esperar muito menos. Shyamalan continua a pagar o preço do megassucesso de "O Sexto Sentido", que fez com que todos esperem dele um nova "obra-prima". Como não sou muito fã de sua engenhosa história espírita, não me prendi a essa referência e considero seu melhor trabalho "Corpo Fechado", mas "A Vila" também não é de se jogar fora.

"Fim dos Tempos" conversa com "Filhos da Esperança" e "Eu Sou a Lenda" em sua distopia. Os três embarcam na preocupação crescente do que a destruição e manipulação da natureza estão causando ao planeta e ao ser humano. Também não é à toa que os mutantes saíram das páginas dos X-Men para ganhar até novela no Brasil. A sensação de que vivemos um tempo de mudança planetária é geral.

Só que Shyamalan tem uma mania irritante de acreditar que "all you need is love", como diriam Lennon e McCartney, e todos seus filmes têm cenas de redenção e sofrimento por amor. Aqui, ele chega ao limite do piegas, se é que não o ultrapassa.

O cineasta também parece querer virar adulto agora que se livrou da Disney -cujo fim turbulento de relação ele conta em um livro - e não poupou seu público de diversas mortes violentas (necessárias para dar clima ao filme, diga-se de passagem), ao contrário de seus filmes anteriores, em que elas - as mortes - eram mais subentendidas. Ser adulto para o diretor parece significar também abordar temas contemporâneos sem disfarce, ao invés da forma indireta de "Sinais" e "A Vila".

Sobre o elenco, apesar de Shyamalan ter anunciado que escreveu o papel principal pensando em Mark Wahlberg, este parece não ter pegado o jeito do diretor, como também aconteceu com Mel Gibson em "Sinais". O persoangem pedia um cara menos macho que o ator, ou então que se emasculasse, como o Bruce Willis do começo de "Corpo Fechado", o que é difícil para o astro de "Boggie Nights" (aliás, é difícil Mark Wahlberg interpretar qualquer coisa que não seja Mark Wahlberg).

O que é bom em "Final dos Tempos", então? Gostei da abertura, bastante intrigante, que ajuda a criar o suspense no restante do filme; o balé dos suicidas no prédio em construção; o uso de uma trilha musical retrô, que remete aos anos 50-60; os rápidos flashes da "América Profunda", com milicianos se armando para uma possível invasão terrorista e donas de casa se protegendo com máscaras de gás, amostras grátis perto da seqüência da casa fechada e da velha excêntrica no final.

Interessante também a relação com outros fenômenos naturais verídicos e igualmente inexplicáveis, como o sumiço das abelhas (que aconteceu também na Europa e na mesma época) e a maré vermelha que contamina peixes e crustáceos de alguns litorais, como Santa Catarina, no Brasil. A natureza enlouquecida é capaz de coisas como essas? Sim. Então quanto tempo falta até que eventos do tipo atinjam diretamente a espécie humana? Ou será que isso já não está acontecendo, como Shyamalan dá a entender num close de uma manchete falando no aumento dos homicídios na Filadélfia, lugar em que o diretor cresceu e locação de grande parte de seus filmes?

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Começou...


Da mesma forma que a Folha de S. Paulo fritou o goleiro Felipe logo após o fracasso corintiano na Copa o Brasil, alguns jornais e jornalistas já começaram a assar a batata do técnico Dunga na seleção brasileira.

Já andam até fazendo enquete para saber quem vai para o lugar do capitão da Copa de 94. É nítido que estão querendo "vender" Mano Menezes para a CBF, mas a perda da Copa do Brasil em uma partida em que bastava fazer um gol para garantir a taça não o favorece muito. Sem falar que ele não tem currículo.

Não será uma derrota que vai derrubar Dunga, mas um revés contra a Argentina em BH pode abalar de vez a estrutura da "casa do técnico".

Jamelão (1913-2008)


Muita gente não entende a brincadeira que fiz no pefil deste blog, respondendo à questão "Quem sou eu" com a letra de "Matriz ou Filial", maior sucesso de Lucio Cardin imortalizada na voz de Jamelão.


Mais do que cantor - jamais "puxador" - de sambas-enrêdo da Mangueira, minha principal lembrança dele é do extrordinário intérprete de samba-canção, que se tornou o favorito de Lupicínio Rodrigues, o grande mestre do gênero. Talvez por isso - e pela letra guardar similaridades com o estilo do gaúcho - é que "Matriz ou Filial" frequentemente é atribuída a Lupicínio.


Uma morte aos 95 pode ser chorada mas não lamentada, já que sua vida excedeu à da média dos seres humanos e sua saúde já não lhe permitia fazer o que mais gostava, que era cantar (de preferência, sendo pago por isso, já que cantar de graça não era com ele). O importante é que ele não desapareça como o grande intérprete que foi e que as novas gerações saibam que sob aquele sujeito ranzinza havia uma imenso cantor.

Seleção falsificada

...e não era a paraguaia, era a brasileira, pentacampeã do mundo. É verdade que foi-se o tempo em que não perdíamos em Eliminatórias, muito porque nossos craques na maioria passaram a jogar fora do País, dificultanto o treinamento, mas também por causa da evolução dos outros times.

Mas isso não é desculpa para o fuebol covarde e sem criatividade exibido domingo. Pode ser até que vençamos a Argentina na quarta - Dunga parece restringir o estudo antecipado do adversário à seleção de Alfio Basile, nossos fregueses nos últimos nos - mas basta comparar ao que estamos vendo na Eurocopa para constatar que estamos muito longe dos nossos rivais do Velho Mundo.

Descontando a euforia marketeira do locutor da Record, algumas partidas têm sido sensacionais do ponto de vista técnico, mas quase todas emocionantes, com as equipes buscando o gol a todo momento. Bem diferente dessas Eliminatórias Sul-americanas, em que as tradicionais potências vêm apresentando um futebol burocrático e chinfrim.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Isso que é futebol! (e não aquele negócio de quarta-feira)

Acabo de assistir um dos melhores jogos de futebol em anos, com a Holanda massacrando a França por 4 a 1, a exemplo do que fizera com a Itália, campeã do mundo, na primeira rodada da da Eurocopa.

O placar significa que só um time jogou? Pelo contrário! A França esteve muito mais no ataque, principalmente no segundo tempo. O que matou foi o esquema tático de Marco van Basten.
É surpreendente que um ex-centroavante - um dos melhores que já vi - consiga repetir a famosa Laranja Mecânica que assombrou o planeta na década de 70. Surpresa porque em geral os boleiros que se tornam os melhores técnicos são ex-goleiros e zagueiros, porque assistem as partidas lá de trás, vendo o que se passa de frente, e não ficando de costas para o jogo como os atacantes.

Sem ser tão radical quanto a equipe de Rinus Mitchell - onde todos atacavam e defendiam - a nova seleção holandesa é muito compacta e organizada. Quando recupera a bola, sabe exatamente o que vai fazer, e mata o jogo nos contra-ataques. Na defesa, apesar da insistência dos talentosos Thierry Henry e Frank Ribery, o ataque francês jamais ficava sem marcação, impedindo que finalizassem com liberdade.

Essa França de hoje massacraria Seleção Brasileira quase certamente. E tremo só em pensar o que a Holanda que assisti esta tarde faria com o time de Dunga. Note, não é a mesma coisa que o temor que boa parte da imprensa teve dos argentinos durante a Copa América quando los hermanos batiam potências como Colômbia, Estados Unidos e Méxio, enquanto nossa seleção perdia dos mexicanos e chegava á final na bacia das almas. O jogo de hoje foi de altíssimo nível, com jogadores das maiores equipes da Europa. Homem por homem, a França tinha até mais talentos a seu lado, mas van Basten soube usar melhor as características de cada comandado a favor do time. Pode até não ganhar a Euro, mas essas duas primeiras vitórias contra campeão e vice do mundo já mostraram algo novo no Planeta Bola.

Rainha da Festa


A primeira seletiva para o concurso da Rainha do Rodeio da Festa do Peão de Indaiatuba – que acontece de 18 a 21 de setembro - ocorreu na ultima quarta-feira (11). Das 64 candidatas, apenas 11 continuam na disputa. O corpo de jurados foi composto pelo presidente do Clube de Rodeio, Sergio Almeida; presidente do Clube de Rodeio; o diretor de Rodeio, Cleber Baia de Oliveira, o Chico; o secretário municipal de Engenharia, Amadeu Tachinardi; Ocimar José da Silva; e capitão Nelson Lopes.
A Hípica Indaiatuba sediou a seletiva do concurso, que teve início por volta das 19h30, organizado por Vladmir Semene. As 64 candidatas foram divididas em cinco grupos de 10 e um de 14. Na seqüência foram escolhidas 20 participantes, que fizeram uma nova entrada, divididas em quatro blocos com cinco meninas cada. Nessa etapa, além de desfilar elas responderam a algumas perguntas elaboradas pelos jurados.
As onze classificadas para a final são: (43) Mariana Hansorge (20 anos, 1m62, 56 quilos); (28) Jéssica Lopes Gabetta (16 anos, 1m70, 62 quilos); (13) Carina Belforte Lavacca (17 anos, 1m67, 54 quilos); (41) Mayara Monzela Castro (18 anos, 1m65, 56 quilos), (59) Thaís de Freitas (22 anos, 1m70, 62 quilos); (54) Renata Angélica Caetano Benevento (20 anos, 1m78, 60 quilos); (09) Bianca Nayra Gonçalves (29 anos, 1m65, 56 quilos); (63) Valeria Aparecida Souza Marques (18 anos, 1m77, 62 quilos); (11) Camila Daiane Olimpio (19 anos, 1m69, 56 quilos); (36) Letícia Domingues (18 anos, 1m70, 59 quilos ); (31) Juliane Cristina Silvério (24 anos, 1m81, 62 quilos) . As 11 finalistas participarão da etapa final, ainda sem data definida pela organização.
MUDANÇA Conforme divulgado em coletiva realizada no mês de maio, este ano serão eleitas apenas Rainha e Madrinha do Rodeio, diferente das demais edições, que elegia cinco representantes.
Considerada uma das cinco melhores festas de Peão do Estado, o evento de Indaiatuba terá entre as principais atrações a dupla Víctor & Léo, que abre a festa no dia 18, seguida por Jorge & Mateus, que se apresentam no dia 19. No sábado, dia 20, quem sobe ao palco da Festa de Indaiatuba pela terceira vez são os veteranos Edson & Hudson e a festa se encerra no domingo, dia 21, com a dupla Bruno & Marrone. Mais informações pelo site http://www.festadopeaoindaiatuba.com.br/


***


E aí, quem ganha?

Em cartaz

 

hulk Duas superporoduções muito aguardadas estréiam mundialmente esta semana. O novo "Incrível Hulk" ignora o filme de Ang Lee e começa contar a história do gigante esmeralda desde o início, com um elenco igualmente esterar. Bruce Banner será vivido por Edward Norton, Betty Ross ganha o rosto e o corpo de Liv Tyler (da outra vez foi Jennifer Connely. Será que alguma personagem dos quadrinhos já foi interpretada por atrizes mais lindas que essas duas?), o general Ross chega com o prestígio de William Hurt e Tim Roth será o soldado Emil Blonski, que vai se transformar no vilão Abominável. O diretor é Loius Leterier dos divertidos "Carga Explosiva" e "Cão de Briga".

Parte das filmagens aconteceram nas favelas cariocas (na foto, Mark Wahlberg no morro), onde acontece a aparição (termo justíssimo) da monumental Débora Nascimento. Se o galã (?) Norton nada disse sobre a morenaça, a linda Liv não poupou elogios à moça, dizendo que não entendia como, no roteiro, Banner trocava a brazua por ela. Nunca vi a filha do velho Steve ao vivo, mas a Débora é uma coisa maravilhosa, como podem ver naavião foto acima em companhia duvidosa (ahã).

***

A outra estréia mundial é "Fim dos Tempos", novo M. Night Shyamalan. Alguma coisa começa a causar mortes misteriosas e os americanos ficam na dúvida se é o resultado da agressão do homem ao meio ambiente ou sé algum ataque terrorista. O diretor de "O Sexto Sentido" está tentando recuperar o prestígio perdido com "A Dama da Água", mas sem abrir mão de sua independência autoral. O resultado das primeiras impressões foi mais negativo que positivo, mas Shyamalan é sempre interessante. O elenco tem Mark Wahlberg, Zooey Deschanell ("O Guia do Mochileiro das Galáxias") e John Leguizamo ("Moulin Rouge").

fim dos tempos

quinta-feira, 12 de junho de 2008


Ciclo de Cinema Japonês no Casarão

Só para lembrar:

Sexta, dia 13, às 19h - Trono Manchado de Sangue (Kumonosu Jô/1957). Direção de Akira Kurosawa. Com Toshiro Mifune, Isuzu Yamada, Takashi Shimura. Versão jidai-gekki (filme de época, de samurai) da shakespeareana “Macbeth”. General encontra três bruxas após uma campanha vitoriosa e estas lhe dizem que em breve ele se tornará daimyo (líder feudal do Japão antigo). Ao saber do episódio sua mulher o incita a realizar ele mesmo a profecia, matando o suserano e tomando-lhe o lugar. Após o crime, ele e a esposa são atormentados pela culpa, e as feiticeiras retornam dizendo que ele só será deposto quando a floresta se mover. A comunicação de Kurosawa com a cultura ocidental era de mão-dupla, da literatura ocidental ele ainda adaptaria “Ralé”, de Gorki; “O Idiota”, de Dostoievski; e “Rei Lear”, novamente de Shakespeare. O Ocidente, por outro lado, transformou seu “Sete Samurais” em western (“Sete Homens e um Destino”) e animação (“Vida de Inseto”). O diretor Antunes Filho não apenas se inspirou na visão de Kurosawa como também usou o título “Trono Manchado de Sangue” para sua montagem de “Macbeth” em 1992. Duração: 110 minutos.

Domingo, dia 15, 17h30 - Céu e Inferno (Tengoku to Jigoku/1963). Direção de Akira Kurosawa. Com Toshiro Mifune, Tatsuya Nakadai, Kyoko Kagawa, Takashi Shimura. Baseado em um romance policial norte-americano de Ed Macbain, o filme conta a história de um diretor de uma fábrica de sapatos, Kingo Gondo, que tem o filho raptado. O seqüestrador exige uma quantia exorbitante como resgate. Mas quando Gondo vai efetuar o pagamento ele tem uma surpresa. Neste filme "film noir", Kurosawa analisa o mundo capitalista japonês e as diferenças sociais, mostrando os contrastes entre a burguesia (Céu) e a miséria (Inferno). É um dos favoritos de Martin Scorcese, que pensou em refilmá-lo. O duelo de interpretações entre Mifune – o capitalista – e Nakadai – o sequestador é um dos pontos altos deste filme subestimado á época, mas hoje considerado um dos melhores do diretor. Duração: 143 minutos

A Tulha do Casarão tem 60 lugares e a entrada é franca. Se alguém se interessar, podemos fazer um debate após o filme.

Terça Insana, de novo

A trupe da Terça Insana traz seu novo show “Fora da Lei” no próximo dia 20 (sexta-feira) às 20h30 na Sala Acrísio de Camargo - CIAEI. Os ingressos começam a ser vendidos a partir de hoje na Secult (3825-2056) na Laselva – Shopping Jaraguá (3816-4858) e em Campinas na Laselva no Galleria Shopping (3207-3310). Maiores informações pelo telefone (11) 3825-2056 ou teatrogt.com.br.

Confira as novidades do espetáculo:
Adolescente- seu ritmo de vida é incompatível com o de seus pais. Acha um saco esperar que todos terminem de jantar pra levantar. Não ter idade para fazer uma tatuagem é u seu grande desgosto, pois considera isso uma questão de inclusão social.....(Personagem de Grace Gianoukas)

Advogada do diabo- em sua tese de defesa, tenta provar que seu cliente é um bode expiatório da maldade dos humanos.(Personagem de Grace Gianoukas)

A Mal Amada – Uma mulher experiente e acostumada à falta de sorte na vida amorosa. Compreendeu cedo que romance e desejo não andam juntos, amor e sexo não são faces de uma mesma moeda.(Personagem de Agnes Zuliani)

Motoboy- por sua profissão o tornou-se uma espécie de filósofo urbano.(Personagem de Marco Luque)

Cigano Igor Magal- Tem um metro e vinte e é integrante de uma tribo de ciganos pigmeus, canta “Sandra Rosa Madalena” e conta suas histórias de amor e vida, explica como vem sobrevivendo nos últimos tempos.(Personagem de Roberto Camargo)

Luis Octávio- Um palestrante que tem como guru, Lair Ribeiro, e que analisa temas pouco convencionais com a platéia .(Personagem de Guilherme Uzeda)

Isso é uma vergonha!

A Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo comunica que, nesta quinta-feira, 12 de junho de 2008, por volta das 12h00, quatro obrasforam roubadas na Estação Pinacoteca. As obras pertencem à Fundação Josee Paulina Nemirovsky, e estavam expostas no segundo andar do edifício.

As obras são as seguintes:
§ Casal (1919), de Lasar Segall, guache sobre cartão;
§ O pintor e seu modelo (1963), de Pablo Picasso, gravura a água-tinta,ponta-seca e buril sobre papel;
§ Minotauro, bebedor e mulheres (1933), de Pablo Picasso, gravura aágua-forte sobre papel;
§ Mulheres na janela (1926), de Di Cavalcanti, pintura a óleo sobrecartão.

As obras foram levadas por três homens armados que renderam osatendentes. Os quatro trabalhos têm um valor aproximado de R$1.000.000,00 (hum milhão de reais).
A Secretaria de Estado da Cultura se pronunciará após a conclusão dasprimeiras investigações.
O edifício da Estação Pinacoteca permanecerá fechado no resto do dia dehoje, e reabrirá amanhã.

Ela, ela, ela...

Como meu amigo Sérgio Gatolini andou reclamando que, sobre futebol, eu só falo do Palmeiras, vamos falar da final da Copa do Brasil.

Pra começar, foi mesmo pênalti no Acosta, o Arnaldo César Coelho está certo. Mas o Corinthians jogou pra ganhar de verdade? Sufocou o Sport no segundo tempo? Não. Ainda teve dois jogadores expulsos infantilmente e terminou com nove. Colocar a culpa num erro de interpretação do juiz pode ser cômodo, mas não explica o resultado de uma competição.

O que explica, como observa o corintiano Juca Kfouri em seu blog, é o fato do alvinegro paulistano ter perdido todas as partidas fora de casa contra times da Primeira Divisão - no caso Goiás, Botafogo e Sport - e do Leão ter vencido Palmeiras, Internacional, Vasco e agora o Corinthians na Ilha do Retiro.

Como também notou Juca anteriormente, seria e é a primeira vez que um time paulista da Segunda Divisão perde uma final da Copa do Brasil...

***
PS: Esqueci de falar no frango do Felipe no segundo gol. E desta vez não teve decisão nos pênaltis pra ele se redimir.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Deu na Folha

Reinaldo Nogueira vai assumir comando do PDT em São Paulo no lugar de Paulinho

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O presidente em exercício do PDT, deputado Vieira da Cunha (RS), nomeou nesta quarta-feira o deputado Reinaldo Nogueira (PDT-SP) para assumir temporariamente o comando da sigla em São Paulo. A vaga foi aberta com a decisão do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (PDT-SP), de licenciar-se do cargo e da Executiva Nacional do PDT para defender-se das acusações de envolvimento em desvio de empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Cunha negou que o PDT tenha pressionado Paulinho a deixar a presidência estadual da legenda. Mas reconheceu que o afastamento do parlamentar preserva o PDT de críticas quanto à conduta ética do partido.

"A decisão de se afastar foi dele próprio. Estamos satisfeitos com a decisão que ele [Paulinho] tomou. É uma atitude que preserva nossa sigla. É muito ruim para o PDT conviver com essas manchetes de envolvimento de um parlamentar da legenda com denúncias", afirmou.

O presidente em exercício do PDT afirmou que, se não ficar comprovado que Paulinho tem participação em fraudes no BNDES, o parlamentar poderá retornar ao comando da sigla em São Paulo. Do contrário, Paulinho terá que pedir afastamento em definitivo do partido.

"O PDT apóia todas as investigações e quer que se esclareça a verdade dos fatos. Comprovada a sua inocência, ele voltará a ocupar a presidência do partido em São Paulo. Qualquer pedetista que se desviar dos princípios éticos deverá deixar o partido, ou então será expulso", afirmou.

Nogueira, que assumirá o lugar de Paulinho, é secretário-geral do PDT em São Paulo.

Inauguração Arthur Calliman Campinas

  Ontem à noite aconteceu a inauguração da filial campimeira da grife Arthura Calliman. Foi uma megafesta que teve a participação do próprio estilista e das globais Débora Nascimento e Fernanda Machado. Os socialites de Campinas convidados por Antônia Maria Zogaeb ficaram encantados com a loja, projetada por Maristel Grion.

Nas fotos, Débora, Arthur e Fernanda; Sandra Caolnga e Daniela Tarran, que ficarão à frente da loja; e a modelo Michele Naganava (que japa é essa, meu senhor!)), todas à bordo de modelitos Arthur Calliman.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Tropa de Elite


Thiago Tarran acaba de me contar que está indo buscar a celebridade que vai abrilhantar (momento Marília Peixoto) a inauguração de sua loja Arthur Calliman hoje à noite: Fernanda Machado.

Nunca tantos deveram tanto a tão poucos


Outro dia me cadastrei no site da 2001, a melhor locadora e São Paulo e um das maiores distribuidoras de video também, e comecei a receber anúncios de ofertas e promoções. Mandaram um catálogo de DVDs duplos ao preço promocional de um título por R$29,90 e dois por R$39,90. Sou cinéfilo mas não colecionador, mas um título me chamou a atenção: "A Batalha da Inglaterra" (1969), rebatizada pelos distribuidores de "Batalha Britânica". Se o primeiro nome não é preciso - porque alguns combates aconteceram na costa da Escócia - o segundo é pior, porque circunscreve um dos momentos cruciais da II Guerra Mundial e do século 20 aos britânicos. E não foi assim, pilotos de toda Europa ocupada subiram em Hurricanes e Spitfires para defender a Grã-Bretanha, que na ocasião representava, de fato, o mundo livre. Se os ingleses tivessem se rendido, a história teria sido outra e provavelmente também os americanos se mantivessem longe da Europa. As conseqüências dessa hipótese são incalculáveis.

Mas falando do filme propriamente dito, é resultado da ousadia do produtor Harvey Saltzman - na época sócio de Albert Broccoli na franquia "James Bond". Ele contratou o competente artesão Guy Hamilton, que dirigiu quatro filmes de 007 (entre eles, "Goldfinger"), e anunciou a intenção de filmar "the finest hour" do Império Britânico. Logo, a nata dos atores britânicos fizeram fila na porta do escritório de Saltzman, encabeçados por dois terços da Santíssima Trindade do teatro inglês: Laurence Olivier e Ralph Richardson (faltou John Guielgud).

O projeto obedeceu o conceito usado por "O Mais Longo dos Dias", de 1962: um retrato heróico de um momento épico da guerra, recheado de astros famosos - às vezes em pontas. Assim, foram escalados Robert Shaw, Christopher Plummer, Michael Caine, Trevor Howard, Kenneth Moore, Michael Redgrave e os jovens Edward Fox e Ian McShane, que ficaria famoso nos EUA mais de 30 anos com o seriado "Deadwood". Uma das maiores estrelas inglesas da época, Susanah York, fazia o único papel feminino de destaque. Do lado inimigo, todos os atores eram alemães, falando em sua língua nativa, com destaque para Curd Jurgens, que, no papel de diplomata do Reich, tem um formidável embate com um Ralph Richardson interpretando o embaixador inglês na Suiça, logo no começo do filme.

A dramaturgia não é lá essa coisas, mas o painel histórico é o mais preciso possível, dentro das circunstâncias. Nos extras, Hamilton conta que o único erro histórico sério foi a omissão da decifração do código alemão pelos ingleses, que permitiu saber com antecedência quantos aviões a Luftwave mandava a cada leva, possibilitanto a otimização dos parcos recursos aliados. Mas isso só porque essa informação ainda era restrita por lei (28 anos depois da batalha!).
No resto, está tudo lá: a importância do radar, o acidente que provocou o primeiro bombardeio a Londres, que provocou uma reposta britânica e consequente concentração das forças alemãs contra alvos urbanos (um dos erros cruciais de Hitler na guerra) e a importância dos aviadores não-britânicos para suprir a carência de pilotos.

Para maior autenticidade, foram reunidos Spitfires e Hurricanes de todo Commonwelth e dos Estados Unidos, caças Messerschimtt-109 e bombardeiros Heinkel-111 da Força Aérea Espanhola, além da contratação de veteranos da guerra dois dois lados como consultores. Curiosamente, o mais famoso deles era o alemão Adolf Galland, grande ás da Luftwafe na Batalha da Inglaterrra. É dele a reposta famosa a Herman Goering, quando este perguntou aos pilotos o que eles mais desejavam. "Um esquadrão de Spitfires", disse o então jovem oficial. A cena está no filme.

Para os padrões de hoje, os efeitos são primitivos, mas os aviões eram reais, as manobras arriscadas mesmo, com risco de cai sobre populações urbanas e provocar uma tragédia. É um contaste total com a reinvenção da história e até das leis da física vistas em - por exemplo - "Pearl Harbor". Muito mais do que cinema, é um tributo a um perído da História em que os heróis sabiam porque estavam lutando.

Deu no O Globo

Paulinho deve deixar presidência do PDT paulista até o fim da semana

Publicada em 10/06/2008 às 09h23m

Valor Online e O Globo Online

SÃO PAULO - Acusado de envolvimento no esquema de fraude na liberação de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical, deve deixar a presidência regional de seu partido até o fim da semana. A informação foi dada pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi, presidente nacional licenciado do PDT, que encontra-se em Genebra, na Assembléia Mundial do Trabalho, que ocorre anualmente na Organização das Nações Unidas (ONU).

O anúncio do afastamento, previsto para esta segunda-feira, foi adiado depois de uma reunião que durou quase toda a manhã, entre o deputado e integrantes do diretório regional do PDT, pois Paulinho espera o retorno de Lupi para anunciar sua decisão. O nome mais cotado para assumir o cargo é o do deputado Reinaldo Nogueira (PDT-SP), atual secretário-geral da legenda em São Paulo.

Na reunião desta segunda, Paulinho sinalizou que não deverá concorrer às eleições pela Prefeitura de São Paulo, como pretendia. Até a semana passada, o deputado afirmava que manteria sua candidatura. Com a saída dele da disputa, o PDT é cortejado pelo PT, que lançará Marta Suplicy, e o bloquinho, que tem à frente o deputado Aldo Rabelo (PCdoB-SP).

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Sábado à noite

Sábado passado aconteceram dois ótimos programas aqui em Indaiatuba. No Tom Club do Tom da Terra, os Demônios da Garoa fizeram um ótimo show para umdemonios bom público. O veterano grupo emocionou os presentes com os clássicos de Adoniran Barnosa, de quem são intépretes "oficiais", mas o resto do programa parecia tirado de um catálogo de videokê. Por que ao invés de "My Way" no cavaquinho ou "Como uma onda no mar" em ritmo de pagode não explorar o samba paulista de Paulo Vanzolim, Miriam Batucada, Carlinhos Vergueira, Geraldo Filme, Eduardo Gudin e tantos outros?

charles Já no Espaço Orion do Indaiatuba Clube, o Unha Encravada reviveu os bons tempos do Piso 2 em prol do Sisni. Novamente, a localização dos guichês - do lado de fora do salão - atrapalhou quem queria consumir no bar. Já basta o banheiro tambéms ser do lado de fora do Orion.

sábado, 7 de junho de 2008

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Em cartaz


Somente um filme novo no Multiplex Topázio: "O Melhor Amigo da Noiva", uma mistura de "O Casamento do meu Melhor Amigo" com "Quatro Casamentos e um Funeral", só que sem Julia Roberts, Cameron Diaz, o excelente elenco do filme inglês e o charme dessas duas produções. A história gira em torno de Tom (Patrick Dempsey, o Dr. McDream de "Grey's Anatomy") e Hannah (Michelle Monaghan, de "Missão: Impossível 3"), que mantém um amor platônico por mais de dez anos. Ele é um namorador inveterado, enquanto ela pensa em se casar. Quando ela finalmente anuncia seu casamento, ainda o convida para ser seu padrinho. Tom, ainda que relutante, acaba aceitando apenas para colocar em prática seu plano de atrapalhar tudo e poder ficar com ela. A direção é de Paul Weiland, diretor de "Para Roseanna" e diversos episódios de "Mr. Bean". O papel do noivo é de Kevin McKidd, o Lucius Vorenus da sensacional minissérie "Roma".

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Hoje tem cineclube!


Um dos únicos filmes paulistas inseridos na estética do Cinema Novo é a atração do Cineclube Indaiatuba, no próximo dia 5. “São Paulo S.A.”, de 1965, será exibido em DVD, em cópia adquirida por Antônio da Cunha Penna, fã da obra de Luis Sérgio Person. Para a geração mais jovem, ele pode ser identificado como pai da VJ da MTV Marina Person, que, por sinal, fez um elogiado documentário sobre o pai, morto precocemente num acidente de carro em 1976.

A já agitada cidade de São Paulo, na metade dos anos 60, é o cenário da crise existencial vivida por Carlos. Depois de uma noite em boates e bares, Carlos resolve acabar com seu casamento. Comunica essa decisão à esposa, Luciana, e sai de casa. Enquanto anda pela cidade, ele revive os últimos anos de sua vida, desde os vários relacionamentos com mulheres e o emprego de técnico na Volkswagen do Brasil, até o casamento, o nascimento do filho e a ascensão social conseguida através da sociedade com Arturo, um pequeno empresário da indústria automobilística. No elenco, Walmor Chagas, Eva Wilma e Otelo Zeloni, mais conhecido como comediante da célebre “Família Trapo”, aqui mostrando sua versatilidade num papel dramático.

Além de “São Paulo S.A.”, Person ainda faria outro grande filme, “O Caso dos Irmãos Naves”, dois anos depois.

Haverá debate após a exibição do filme, que começa às 19h30.

Ingresso preço único: R$ 4,00

Uma jornada épica

O Fluminense conseguiu a vaga para a final da Libertadores vencendo o temido Boca Juniors no Maracanã por 3 a 1, de virada. Renato Gaúcho está prestes a realizar, como técnico, o que fez como jogador há 25 anos, no Grêmio. O Fluminense consegue algo inédito em sua história e o que nenhum clube brasileiro fez desde o Santos de Pelé, que é vencer o Boca na Libertadores. Não é pouco, mas falta o título. Nelson Rodrigues deve estar feliz em algum lugar do Universo.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Noite de autógrafos


Aconteceu ontem a Noite de Autógrafos do livro "Ramos da Primavera", de Harue Kimura, abrindo as comemorações aqui em Indaiatuba do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. O evento aconteceu na Galeria de Arte do Centro Cultural Wanderley Peres e contou com as presenças do prefeito José Onério, do secretário da Defesa e Cidadania Antonio Marinho da Silva, do secretário da Controladoria Admar Martini, do presidente da Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba (Acenbi) , do vereador Evandro Magnusson Filho e diversos convidados.

"Ramos da Primavera" é uma coletânea de textos publicada nos jornais Folha da Gente e Gente etc, publicada por ocasião do 70o aniversário da autora, no ano passado.

Senhor dos anéis...de couro?


Nosso amigo e vencedor do I-Best Rodrigo Piologo retorna da Nova Zelândia na próxima terça. Na sua despedida da Terra Mérdia, ele não podia deixar de dar um abraço no Gandalf.

É ele!

Parece que agora é oficial: Reinaldo Nogueira é mesmo pré-candidato a prefeito de Indaiatuba após meio mandato como deputado federal.

terça-feira, 3 de junho de 2008

Dream team?



Acabo de assistir o "Entre Aspas" da Globo News em que se discutiu o surpreendente discurso da senadora e pré-candidata Hilary Clinton em Nova York. Quando todos acreditavam que ela jogaria a toalha, a ex-primeira-dama afirmou continuar na briga. Os analistas brasileiros acreditam que ela está forçando a barra para ser a vice de Barack Obama numa possível Chapa dos Sonhos. Sonhos dela, como disse o sociólogo Demétrio Magnoli (My God! Esse era lider da Libelu nos meus tempos de USP).

Nos Estados Unidos, por outro lado, como informou o correspondente por telefone, essa chapa não é dada como certa. Convenhamos: um negro e uma mulher lado a lado numa eleição americana é inovação demais. Para os habitantes do Flot (Flying over territory, como Paulo Francis chamava tudo o que ficava entre a Costa Leste e a Califórnia), dos quais em grande parte habitado por rednecks (caipiras que detestam quem não for branco e americano e que acham que mulher é no tanque ou na cama), seria algo duro de engolir. Além disso, há a personalidade de Hilary. Se ela não conseguia deixar de dar palpites como primeira-dama, imagine como vice. José Alencar perde feio.

Mas que a quase ex-candidata vai vender caro a rendição, isso parece cada vez mais claro, mesmo com o risco de entregar aos republicanos uma eleição que parecia no papo dos democratas. A recusa em entregar os pontos só atrasa o início da campanha propriamente dita e ajuda o republicano John McCain. Então o que ela pretende? Talvez o objetivo seja enfiar no programa de Obama o projeto de plano de saúde pública que seu marido não conseguiu aprovar em dois mandatos. Seria enxertar um pedaço de sua própria proposta de governo na do candidato vencedor das prévias. Assim ela poderia apoiar Obama com a sensação de vitória.

É curioso que, secretamente, a gente se empolgue com a irresistível ascenção de Barack Obama e torça para que ele dê uma surra no candidato de Junior. Mas a verdade é que, geralmente para o Brasil, os republicanos são melhores que os democratas, que dão sustento aos subsídios agrícolas. Mesmo à distância, o candidato democrata emana aquela eletricidade que a história associa a John Fitzgerald Kennedy. Que, por sinal, foi quem começou a intervenção americana no Vietnã e também apoiou a oposição ao governo de João Goulart. Nem sempre carisma e discurso de mudança significam que daqui pra frente tudo vai ser diferente. Vide Lula....

Joga as cascas pra lá

Sem ostras

Amanhã deveria ser a Quarta das Ostras no Le Triskell, quando chegam diretamente de Santa Catarina ostras fresquinhas, ideais para serem consumidas in natura (me dá até água na boca). Mas, infelizmente, Gilles Mourier foi informado pelo seu fornecedor que a Secretaria Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca proibiu a venda do produto para fora do Estado. O motivo seria a maré vermelha, que causou o embargo do comércio de moluscos e peixes do litoral catarinense em abril. Mas este mes, a venda já estava liberada. Enfim, vai entender. Entrementes, nós, apreciadores de ostras, ficamos sem nosso banquete mensal no nosso bistrô.

Rainha da festa

Inscrições para Rainha da Festa do Peão terminam dia 10


A inscrição para o concurso que elegerá Rainha e Madrinha da Festa do Peão de Indaiatuba - que acontece de 18 a 21 de setembro - se encerram na próxima terça-feira (10/06). Até o momento foram registradas 50 inscrições. As candidatas são todas de Indaiatuba.
A expectativa da organização do concurso para a última semana de inscrições é que chegue a 80 inscritas. “Esperamos que o número de inscritas seja parecido com o do ano passado, que ficou numa média de 80 meninas”, diz Vladmir Seneme.
Para se inscrever, é preciso levar uma foto de corpo inteiro e ter mais de 16 anos; as meninas com idades entre 16 e 17 anos e 11 meses a completar na data do concurso, devem estar acompanhadas de um responsável.
A inscrição pode ser realizada de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, aos sábados das 8h às 12h, na rua Cleófas Mosca Milani, 94, Vila Brigadeiro Faria Lima. Mais informações pelo (19) 3875-2983.

Problemas técnicos e outros


Caros leitores, desculpem a escassez de postagens, mas tive alguns problemas com a máquina - já sanados - e fiquei acessando a internet pelo laptop da minha irmã. Decididamente, aquele teclado é pra crianças ou anõezinhos, porque mesmo eu que tenho mãos relativamente pequenas me atrapalhava todo.

Mas, voltando ao que interessa, domingo assisti à entrega do Prêmio Tim (e também à hilária "cobertura" da dupla Cristian Pior e Roubaldo Esper no "Pânico", os dois muito mais engraçados que Vesgo e Silvio) pela Globo. A homenagem a Dominguinhos é merecidíssima, mas os ganhadores.... A exemplo do falecido Prêmio Sharp - que o Tim veio substituir - a escolha parece mais uma ação entre amigos do que um retrato da música brasileira no momento. Emílio Santiago melhor cantor? Eu mal sabia se ele ainda estava vivo. E Alcione melhor cantora de samba? E as dezenas de novas cantoras, como a Virgínia Rosa que nós - gatos pingados na madruga da Virada Cultural - assistimos extasiados no Ciaei? Ou a elegantíssima Teresa Cristina, que cantando é praticamente um Paulinho da Viola - o grande vencedor da noite, este sim, merecido - de saias. Sandy e Junior como Melhor Dupla? Além da questão técnica em si (tem gente que acha que essa menina é uma grande cantora, meu Deus!), o prêmio soa como notícia de ontem, já que os irmãos já não dividem mais o mesmo palco.

À parte isso, estranhei a falta de voz de Genival Lacerda - idade, laringite? - e o virtuose Oswaldinho do Acordeon tocando sentado e visivelmente se esforçando para tirar meia dúzia de notas - ele, que tocava Beethoven na sanfona. Pesquisei e não encontrei nenhuma notícia de acidente ou doença do músico.

***

Falando em apresentação patética, doeu ver Amy Winehouse no Rock in Rio (Tejo) no final de semana. Até agora, ela era notícia apenas sobre seu comportamento fora do palco, mas agora, era evidente que a degradação de sua vida pessoal já se reflete em seu enorme talento. Para mim, ela é a cantora pop mais interessante desde... quem? Joss Stone nasceu com uma voz de negra privilegiada, mas está longe da atitude e estilo de Amy, que brilha sem precisar ser gata como a compatriota loira. A Miss Rehab é feia, baixinha, esquisita, louca de pedra, mas sua trajetória periga repetir a de outra feia, baixinha, esquisita e louca cantora de soul branca, Janis Joplin. Seria uma perda terrível, ainda mais num mundo pop cada vez mais pobre, dominado por rappers, Justin Timberlakes e outros horrores.

domingo, 1 de junho de 2008

Encerramento de gala


Se o Maio Musical 2008 foi algo ofuscado pela Virada Cultural Paulista, ao menos no encerramento com César Camargo Mariano o principal evento promovido pela Secretaria de Cultura de Indaiatuba voltou a dizer a que veio.


Num Ciaei lotado - apesar do último capítulo da novela da Globo, como lembrou o próprio artista - ele abriu o espetáculo com uma versão rebuscadíssima, porém lírica de "Carinhoso". Em seguida, emendou o clássico "Da Cor do Pecado", de Bororó. Ele lembrou a morte anunciada naquela manhã do compositor e produtor da Bossa Nova Walter Santos, e executou um tema dele, "Amor, meu grande amor". Depois ele recordou seu grande disco "Samambaia", gravado no início dos anos 80, junto com o guitarrista Helio Delmiro, tocando a música-título (e contando a deliciosa história do porque do nome) e "Curumim".


Antes de "Setembro", ele lembrou ao público que o autor Ivan Lins e considerado em todo o mundo um dos cinco maiores compositores populares vivos - menos no Brasil. No mesmo bloco, ele tocou "Ah, tem dó", de Vinícius e Baden Powell, o que provocou uma reação de satisfação em uma espectadora na primeira fila.


Seguindo o didatismo do show, ele apresentou as duas músicas seguintes contando histórias sobre seus autores, no caso Luis Bonfá ("Gentle Rain") e Johhnny Alf ("O que é amar"). Do primeiro ele lembrou que foi um violonista pré-Bossa Nova que acabou sendo cooptado ela indústria da música dos Estados Unidos, onde se radicou; e do segundo revelou que foi seu mentor e praticamente irmão mais velho.


Encerrando a aula de música, Mariano tocou uma versão brasileiríssima de "I can't help it", de Stevie Wonder, e "Cristal", de sua própria autoria.


O inevitável bis após a explosão de aplausos atipicamente indaiatubanos no final foi com "Wave", de Tom Jobim, com um elaborada introdução antes do tema principal. Até agora, foi um dos grandes momentos musicais vividos por indaiatuba, junto com o espetáculo protagonizado por Yamandu Costa, a audiência pública do Premio Nabor Pires Camargo e a Virada Cultural. Quem viu, viveu uma experiência rara nos palcos da região.