terça-feira, 13 de maio de 2008

Virada Cultural em Indaiatuba no próximo sábado

Indaiatuba também tem Virada Cultural

viradacultural001 Em sua segunda edição, a Virada Cultural Paulista chega a Indaiatuba no próximo dia 17, trazendo músicos como Paula Lima, Zeca Balero, a peça “Macbeth” e o humorista Marcelo Mansfield, ex-Terça Insana e atualmente no “Zorra Total”. O Município é um dos nove que foram incluídos este ano pela Secretaria de Estado da Cultura, somando agora 19 cidades. “Indaiatuba está junto com Campinas, Ribeirão Preto, Santos e Sorocaba. Dentre as 19 cidades contempladas só São João da Boa Vista é menor”, comentou com orgulho o prefeito José Onério, que compareceu ao lançamento da programação na última quarta-feira, no salão nobre da Secretaria de Estad0 da Cultura, na Capital, com a presença do governador José Serra.

A exemplo do que acontecerá com as demais cidades que integram o projeto, Indaiatuba inciará a programação às 18h do dia 17, prosseguindo quase ininterruptamente até o encerramento às 17h do dia seguinte. As apresentações se revezarão entre o Palco principal que será montado no estacionamento do Parque Ecológico e a Sala Acrísio de Camargo, no Centro Integrado de Apoio à Educação de Indaiatuba (Ciaei). O show “Um Año de Amor”, com músicas dos filmes de Pedro Almodóvar, ocupará a Concha Acústica do Parque às 21h30 e 23h30 do dia 17, assim como o forró com o músico João Bá, às 14h de domingo, última atração confirmada.

Criada nos moldes da versão paulistana, criada por Serra quando era prefeito de São Paulo, a Virada Cultural Paulista será realizada em Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Campinas, Caraguatatuba, Franca, Indaiatuba, Jundiaí, Marília, Mogi das Cruzes, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista, São José dos Campos, Santos e Sorocaba. O Governo do Estado investirá R$ 5 milhões nesta iniciativa, que tem apoio dos municípios contemplados e do Sesc-SP.

Programação da Virada Cultural de Indaiatuba

Dia 17 de maio

18h - Abertura Oficial. Local: Palco Principal (Estacionamento do Parque Ecológico)

18h30 - Banda Lado B. As cidades participantes também enviaram nomes de artistas para serem selecionados para a Virada Cultural. De Indaiatuba, apenas o imagem 088Lado B, uma das bandas mais antigas e conceituadas da região, cumpriu todas as exigências, como ter firma aberta para emissão de nota fiscal, e por isso estará participando da abertura na cidade. Local: Palco Principal

19h - Banda Sinfônica. Regência: Maestro Abel Rocha. Irmã ilustre da Orquestra Jazz Sinfônica, a banda é o mais importante e completo grupo do gênero na América Latina. Este corpo profissional da Secretaria do Estado da Cultura, criado em 1989, é composto por 82 instrumentistas, instrumentos de sopro, percussão, contrabaixo e piano. Pertence ao Centro de Estudos Musicais Tom Jobim. Apenas para esta atração será feita retirada de ingressos antecipada, no Centro Cultural Wanderley Peres e no Centro de Atendimento ao Turista (CAT). Local: Sala Acrísio de Camargo, Ciaei

20h30 - Guga Stroeter e Heartbreakers Convidam Hamilton Moreno. Para a Virada Cultural Paulista 2008, a orquestra líder dos ritmos afro-caribenhos está preparando uma seleção de salsas e clássicos do samba, tendo como cantor convidado Hamilton Moreno, um dos precursores e principais representantes da música latina no Brasil. Para ouvir e dançar! Local: Palco Principal

21h30 - Um Año de Amor. O show é um passeio musical pelas trilhas sonoras dos filmes do premiado diretor espanhol Pedro Almodóvar, considerado um dos mais cultuados cineastas da atualidade. Além das músicas, o espetáculo captura a atmosfera bem-humorada, irreverente e passional do universo de seus filmes, tais como “Ata-me”, “Mulheres À Beira de Um Ataque de Nervos”, “Fale com Ela”, “Tudo Sobre Minha Mãe” e mais recente “Volver”. Local: Arena do Parque Ecológico

macbeth 22h - Macbeth - A Peça Escocesa. Com: Evandro Soldatelli e Renata Zhaneta, atriz vencedora do prêmio APCA 2007 de melhor atriz. Direção: Regina Galdino. O subtítulo “Peça Escocesa” se deve à superstição de que a obra de William Shakespeare é agourenta e dá azar dizer seu nome em voz alta. E os participantes dessa montagem sofreram de fato alguns reveses durante os ensaios que incluíram um assalto, dois atropelamentos, um corte acidental e a descoberta de um tumor no rim do produtor Alexandre Brasil. É a tragédia mais curta do Bardo, feita provavelmente de encomenda para o rei James I, o escocês que sucedeu Elisabeth I no trono da Inglaterra. Voltando de uma vitoriosa campanha, os generais Macbeth e Banquo encontram três bruxas que vaticinam o trono para Macbeth e que Banquo será patriarca de uma linhagem de reis. James I seria seu descendente. Intrigado pela profecia das feiticeiras, Macbeth retorna a seu castelo e conta o episódio a sua mulher, que o instiga a tomar para si seu destino matando o rei Duncan e assumindo o trono. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

22h30 - Z’África. Primeira big band de hip hop do Brasil, a sonoridade do grupo extrapola o gênero, flertando com a black music, o soul e o funk. De grande impacto visual, seus componentes unem o engajamento das letras ao ritmo pulsante da música negra urbana internacional. Local: Palco Principal

23h30 - Um Año de Amor. Local: Arena do Parque Ecológico

Dia 18 de maio

0h – Nocaute. Com Marcelo Mansfield. Direção: Marcelo Mansfield. A montagem segue o gênero norte-americano de stand-up comedy, formato de pocket show que se consagrou nos Estados Unidos, no qual um comediante se apresenta sozinho acompanhado apenas do microfone. Hoje, o gênero faz rir platéias de teatros, bares, casas noturnas e cafés-concerto espalhados por todo o mundo. “Nocaute” é o mais recente trabalho de Mansfield, estreado no início de 2008. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

0h15 - Paula Lima. A cantora Paula Lima – ex vocalista da banda Funk Como Le Gusta – se apresenta com o Projeto “SambaChic”, com canções de grandes mestres do samba e de seu próprio repertório cheio de balanço, em um trabalho que é sucesso de crítica e público. Ela esteve em Indaiatuba duas vezes no anopaula lima show passado, uma no Maio Musical e outra n inauguração da concessionária Peugeot. Local: Palco Principal

01h - Virgínia Rosa. No show ousado e criativo, Virgínia Rosa e seus músicos (piano, acordeon, contrabaixo e percussão), transformam o samba numa mistura de ritmos e estilos, valendo-se do fado e do tango de forma inovadora. O repertório surpreende na mescla de canções inéditas e antigos sucessos com arranjos irreverentes. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

02h30 - DJ Camilo Rocha. Seu set é uma mescla bem balanceada de electro-house, breakbeats, house e tecno. Sua vasta bagagem musical, constante pesquisa, e experiência com pick-ups, tornam Camilo Rocha requisitado para todo os tipos de pista de dança, sendo regularmente convidado, por exemplo, para fazer sets de clássicos e rock. Local: Palco principal

3h – Criolina. Nasceu do encontro de dois músicos maranhenses: Luciana Simões e Alê Muniz. Com os pés nos terreiros e as antenas na acidez do mundo moderno, criaram canções de sonoridade inusitada: do regional ao drumm & bass, evoca o swing de áfrica-brasil mostrando vários caminhos na universal música brasileira. Criolina é a leitura do nordeste contemporâneo, um nordeste de retalhos furta-cores, de tambores, computadores, cuícas e amplificadores brincando na mesma avenida. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

10h Congada Verde de Atibaia. Das cortes dançantes dos Reis Congos, inventadas ainda em Portugal, originaram-se várias agremiações dramáticas que hoje se espalham por todo o Brasil: Maracatus, Taieiras, Catumbis, Congadas e Moçambiques, dentre outras. As congadas reproduzem em seu instrumental as características básicas da música africana, como a polirritmia e a presença de instrumentos tradicionais como as marimbas. Local: Palco Principal

10h - Palhaços Para Sempre. Brasil João Carlos Queirolo, o Pururuca, iniciou sua carreira artística aos 15 anos, em 1963, quando formou a dupla cômica com o pai “Torresmo e Pururuca” com quem trabalhou em diversas emissoras de televisão, entre elas a Bandeirantes, com o programa “O Grande Circo” até 1984. O espetáculo “Palhaços Para Sempre” foi desenvolvido para dar continuidade a esta arte, levando às crianças e jovens desta geração a oportunidade de conhecê-la, e àqueles que já a conheciam, poder matar as saudades. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

11h - Tribores

Este show conduzido pelo trio de percussão mostra uma outra perspectiva para o que pode acontecer musicalmente quando a percussão com tambores vai muito além de um simples acompanhamento. Local: Palco Principal

13h - Banda de Argila. Composta por seis músicos profissionais de diferentes formações, referências e influências, a Banda de Argila se reúne em torno do interesse comum pela canção brasileira lançando um olhar próprio e renovador sobre o samba, bossa-nova, baião e maracatu, em fusão ao rock´n´roll, progressive, funk e jazz. Além das canções autorais, trazem surpresas e novidades na execução de canções de grupos e compositores como Tom Zé, Lenine, Mutantes, Arnaldo Antunes, Pedro Luis e a Parede. Local: Palco Principal

14h – Lavanda. Com: Cia. Cavaleria. Concepção: Luciana Brites. O solo da bailarina, atriz e coreógrafa, Lu Brites, apresenta diferentes faces de personagens femininas que têm seus estados emocionais associados à poética da água. A principal característica de Lavanda é o diálogo entre elementos do teatro, dança e vídeo, que conduzem o espectador por uma narrativa poética, delicada e irreverente na medida certa. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

15h - Emerson Boy. Multi-instrumentista, o compositor e cantor performático, é experiente em música para teatro. Trabalhou com vários grupos e diretores. Assinou trilhas com Zeca Baleiro, Lelena Anhaia e Moacir Luz. Dirige com Lívio Tragtenberg o projeto “Orquestra de Músicos das Ruas de São Paulo”. Compositor e integrante da Banda Tiroteio, Boy produziu, junto com Skowa, o álbum “República Federativa Brasil Pavão”, em que foi lançada a música “Eu não agüento, eu não agüento”, posteriormente gravada pelo grupo Titãs. Local: Palco Principal

16h - Mawaca. O show traz a poderosa performance de suas cantoras (Angélica Leutwiller, Susie Mathias, Cris Miguel, Sandra Oak, Zuzu Abu, Cristina Guiçá e Magda Pucci) e das belíssimas sonoridades criadas pelo sexteto instrumental que as acompanha formado por Gabriel Levy (acordeon), Ramiro Marques (saxes), Ana Elisa Colomar (flauta e cello), Paulo Bira (baixo), Valéria Zeidan (percussão) e Armando Tibério (percussão). Além de ser referência no cenário da música étnica no Brasil, o grupo também tem participado do circuito dos festivais europeus. Em 2003 o grupo foi selecionado dentre 500 bandas internacionais para representar o Brasil no WOMEX – importante feira de world music em Sevilha. Local: Sala Acrísio de Camargo, CIAEI

zecabaleiro 17h - Zeca Baleiro. Com cinco discos de ouro (“Por Onde Andará Stephen Fry?”, “Vô Imbolá”, “Líricas”, “Perfil”, “Raimundo Fagner e Zeca Baleiro”), 3 prêmios “Sharp” em 98 (categoria pop-rock: melhor música, melhor disco e revelação), duas indicações para o Grammy Latino (“Melhor Álbum Pop”/2000, “Melhor Álbum Pop Contemporâneo”/2003 e “Melhor Cantor” pela APCA/98 e 2003), em 10 anos, Zeca Baleiro fez cerca de 850 shows, somando um público de mais de 1 milhão de pessoas e vendas superiores a 700 mil CDs. Por isso, seu público é cativo fiel, e seu show contagiante nas interpretações sofisticadas de composições inteligentes e melódicas. Local: Palco Principal

***

Na última hora a Secretaria de Estado da Cultura confirmou o show extra cantor e compositor João Bá estará no palco principal, no estacionamento do Parque Ecológico, dia 18, às 14h. Segundo Deborah Lobo, responsável pelo evento em nossa região, a cidade obteve preferência na escolha devido o seu trabalho realizado na área da Cultura. “Indaiatuba, há vários anos, vem se destacando pelos excelentes eventos desenvolvidos. É referência no Estado”, explicou Deborah.

Foi sugestão da imprensa local, a inserção de uma atração que aglutine diversas faixas etárias e preferências musicais (observação da imprensa local, no caso, este escriba: o que nós criticamos na entrevista coletiva foi a escolha de atrações nitidamente elitistas para cá, assim como o pedido específico da Secult por artistas que já se apresentaram no ano passado, no caso Paula Lima e Zeca Baleiro). A escolha da organização da Virada, recaiu no músico de forró, João Ba. Nascido na cidade de Crisópolis, no sertão da Bahia, canta e escreve suas composições desde os 12 anos. Tem mais de 200 músicas, muitas delas gravadas por artistas de grande influência no cenário nacional como Hermeto Paschoal, Almir Sater, Diana Pequeno, Dércio Marques, Marlui Miranda. É considerado um dos cantadores mais respeitados na Bahia, Minas Gerais e São Paulo.

Desde 1966 João Bá participa de shows e festivais em universidades de todo o país, tendo se destacado no Festival da TV Tupi com a música “Facho de Fogo” feita em parceria com Vidal França e defendida por Diana Pequeno.

Paralelamente à sua carreira musical, vem trabalhando como ator em teatro e cinema. Em 1984 escreveu “Cercanias de Canudos” programa apresentado pela TV Cultura de São Paulo e considerado o melhor do ano. Em 1985 apresentou “Casa dos Cantadores”, especial da Tv Cultura que contava com a participação de grandes nomes da música regional. Em seu primeiro disco “Carrancas”, contou com a participação de Hermeto Paschoal, Osvaldinho do Acordeom, Toninho Carrasqueira, e muitos outros companheiros. O projeto gráfico do encarte foi assinado por Elifas Andreato. Com o parceiro Almir Sater compôs a trilha sonora do especial “Corpo e Alma” sobre o Pantanal Matogrossence. Escreveu o livro “Natal na Cultura Popular”, de literatura de cordel para a Fundação Roberto Marinho, General Motors e SESC Carmo, tendo sido distribuídos aproximadamente 30.000 exemplares.

3 comentários:

Fábio Alexandre disse...

É preciso elogiar e, ao mesmo tempo, criticar nossa Secretaria de Cultura. Paula Lima e Zeca Baleiro são excelentes músicos, mas seu rastro de poeira ainda é recente em Indaiatuba.

Se realmente Indaiatuba teve preferência na escolha da programação, é justo dizer que parte das escolhas foram completamente equivocadas. Mas isso não é novidade !!!

Anônimo disse...

Adorei seu post!

Pessoal, essa eu tenho que recomendar, dois sites interessantíssimos: www.meus3desejos.com.br e www.videoflix.com.br.

Abs.

Zazá Lee disse...

Recado ao Blogueiro Fábio:

Explique melhor...( seu rastro de poeira )!

Zeca Baleiro e Paula Lima aqui, é uma oportunidade e tanto!

Certamente estarei lá, para ser mais feliz!