terça-feira, 1 de julho de 2008

Curvas


O assunto é velho, mas foi trazido novamente à tona hoje pela jornalista Cecília Gianetti em sua coluna no caderno Cotidiano da Folha de S. Paulo. A Cia Marítima trouxe como estrela de seu desfile na São Paulo Fashion Week a top tcheca Karolina Kurkova, que logo em sua primeira entrada gerou comentários do "mundinho" sobre suas dobrinhas e celulites. O slylist Paulo Martinez chegou mesmo a chamá-la de obesa. Cecília desfia sua indignação sobre o uso de um termo que tipifica o que hoje é considerado doença, e não o que apenas está fora do padrão anoréxico que a indústria da moda insiste em impor às jovens que se aventuram no mundo das passarelas. Um padrão, aliás, contestado por médicos e autoridades sanitárias, mas que com exceção de algumas iniciativas isoladas que não foram para frente, permanece incólume.
Paulo Francis dizia que os estilistas homossexuais determinaram que as manequins tivessem corpo andrógino por inveja das mulheres de verdade, com curvas, seios e bunda. É preconceituoso e chauvinista mas será totalmente mentira? Gisele Bündchen se destacou no mundo fashion em grande parte porque desfilava com a alegria proporcionada por seu metabolismo, que lhe permite comer "como um caminhoneiro" (como já descreveu mais de uma pessoa que a viu numa refeição) e permanecer magérrima, em contraste com a turma imediatamente anterior, representada por Kate Moss, que pareciam (?) dependentes de heroína. Ainda assim, magra como é, Gisele é celebrada por trazer de volta as curvas às passarelas.
Muitas modelos de sucesso acabam deixando a profissão muito função da dieta alimentar. Suzy Rego já fazia sucesso nas passarelas e campanhas publicitárias quando despontou em Vamp, se não me engano, e virou atriz sem pestanejar. Disse na época que era muito mais feliz comendo sem culpa. A interminável Ana Hickman, que vem se saindo bem como apresentadora, também é praticamente uma ex-modelo, e em suas eventuais incursões nas fashoin weeks, exibe uma silhueta muito mais carnuda que dos seus tempos de top internacional - para alegria dos cuecas e, certamente, do seu marido.
Se Simone de Beauvoir se referia ao estilo Brigitte Bardot de "prostituta de dez anos" (uma injustiça: nos filmes de BB jovem pode se constatar que meninas de dez anos não têm aquele corpo!), então imagine o que diria da exploração das meninas que, de fato, têm pouco mais de uma década de vida e são submetidas à subnutrição em nome de uma estética perversa?

***

Acima, a gorda Karolina Kurkova no SPFW: você - homem hetero ou mulher homo - a chutaria de sua cama?

Um comentário:

Cynthia disse...

Se ela é gorda eu vou me jogar da ponte de Itaici!